segunda-feira, 28 de janeiro de 2008

Teclas de um confidente


E lá estava ela novamente, expirando todo o ar suprimido em seus pulmões e
libertando sua alma através dos tecks e tacks do teclado, pedaços de sentimentos
e pensamentos que escoavam pelos tecks... Aquele era provavelmente seu maior
confidente. Quantas vezes já havia feito aquilo, quando subitamente seu peito
apertava e os pensamentos corriam pela sua cabeça deixando-a inquieta, ela
precisava organizar tudo aquilo, olhar a situação "de cima" ou pelo menos
esvaziar a mente, e os pulmões.
E ela já sabia, quando se sentia assim o jeito era recorrer a eles...
Os tecks e taks de seu confidente.