quarta-feira, 26 de março de 2008

O violão




Ela estava a observá-lo da sua cama, ali num dos quatro cantos de seu quarto. Já não tinha mais tempo para depositar nele, com a correria da faculdade, trabalho e namoro mal sobrava tempo para si mesma.Ele por sua vez, também retribuía o olhar, relembrando saudoso da época em que ela o dedilhava suavemente naquelas tardes em que o sol brilha e a brisa acaricia...Tardes onde somente os dois trocavam confidencias através de notas musicais, quando ela ainda tinha tempo para dedicar-se a estes prazeres.
Mas agora o que lhe resta é somente um canto esquecido e sua capa empoeirada.

10 comentários:

hugo disse...

Ei Sumaya!
Gostei muito do texto, essa é a realidade da maioria dos violões!
Ja vai fazer um ano q nem encosto no meu =/
Saudads!
V c aparece!
Bjaum

Plum disse...

Olá!!!!É claro que podes linkar o Terra da Magia!Tens as portas sempre abertas!!!!Também voltaremos para te visitar!Abraços!***

Denise Machado disse...

Oi!
Tudo bem?
Acredita que jáme ganhou e que me apaixonei pelo seu pedaço? Um violão, beijo na boca e nada mais. A gente faz a onda e o mar é no peito, embalado por cifras e idéias melódicas, concorda?
Acredita que estive hoje em São? É ! Aí, do lado do Nordestão, pela esquerda, ladeira e a Igreja do filme locado aí. Não é isso? Meu nome é Ojuara? Estou certa? Então... Pediu visita e me precipitei, fui pertinho de ti antes de um contato. Imperdoável. Mas se puder, perdoe-me e volto na sua cidade, que já é minha e que fica ao lado, depois da ponte... Ou vem aqui na Praia do Meio e toma um cereal comigo.
Beijos.

FreeSpace disse...

Muito esse texto, sabe entendo como se a pessoa entrasse na idade adulta, com tantos compromissos acaba não tendo tempo para as coisas que lhe eram importantes antes. Muito bom mesmo.

Gerlane disse...

Deixa-me dizer-te algo, no auge dos meus quarenta anos: não te esqueças nem abandones teus prazeres, principalmente aqueles que são tão teus, pois será como um apêndice retirado do teu corpo, fará uma falta enorme!

Beijos pra ti!

Tyciara Olvieira: disse...

Lindo.
Parabéns.


http://tyciaraa.blogspot.com

Nicolai disse...

lindo texto.
eu que sei. ;)
beijo

Guilherme disse...

Com todos os deveres da vida acabamos esquecendo de um prazer ou lazer. No caso de alguns, o maior companheiro: o violão.

Joyce Dark Angel disse...

descreveu como me sinto ao ver o meu encostado, bate sempre aquela saudade:( .... mas nessa semana, irei tirar a poeira dele... :)

Edgard disse...

Adorei! Na minha "juventude", meu violão era mais meu. Hj realmente tá complicado inventar tempo pra ele, digo, ela. Meu violão é uma mulher. Sabe como é mulher né?!
Meu pego a chacualar os dedos e cantar canções quaisquer só por cantar pois sinto saudade dela, minha mulher, meu violão.rsrs "quem quiser pegar minha viola pode crer q vai se dá mal"
Novamente, valeu! beijosssssss